Voltar   BateristasPT.com > ENSAIO, APRENDIZAGEM E PARTILHA DE CONHECIMENTOS > Debates técnicos (Workshop, Clínica e Masterclasse "virtual")
Página Principal Registar FAQ Membros Calendário Pesquisar Mensagens de Hoje Marcar Fóruns como Lidos

Debates técnicos (Workshop, Clínica e Masterclasse "virtual") O local para debater aspectos técnicos sobre a bateria e percussão. Uma espécie de sala de aula conjunta online permanente! Rudimentos, Afinação, Exercícios, Postura, Prática, Truques, Esclarecimento de Dúvidas, Dicas e Partilha de Conhecimento! O verdadeiro Workshop Virtual!
ATENÇÃO: Não publiques divulgações/anúncios de concertos e/ou workshops nesta secção! Obrigado!


Resposta
Opções
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #1
Campos
 
Membro desde: 17-Fev-2008
Local: Oliveira de Azeméis/Caldas da Rainha
Mensagens: 1.135
Campos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixe
Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

Como improvisam (se improvisam) os breaks nas musicas? Fazem-no de uma forma mais complexa, que até pode levar a que uma baqueta salte ou acertar num aro, não sendo 100% limpo, ou preferem fazê-lo de uma forma mais simples, mais fluída, e dar um concerto 100% sem erros?

Ou até têm tendência a exagerar no mesmo break, ou em breaks mais complexos?

__________________
"Um baterista no estrangeiro pode dizer para uma gaja: Can I Crash your VaChina?"
Campos não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #2
nickmason
 
Membro desde: 22-Mai-2007
Local: porto
Mensagens: 140
nickmason está no bom caminho
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Breaks, breaks, breaks.... o meu problema...Eu não tenho (mesmo em ensaio) breaks obrigatóriamente pre-definidos. Tenho +/- uma noção do que irei fazer, não fugindo mt ao que ensaio.

Nos concertos, começo sempre com cenas simples, algumas delas pensadas na hora até, se depois me começar a sentir mais confiante arrisco mais um pouco, mas digo já que não tenho muita imaginação para breaks, tenho pena, pois recorro muito a eles e davam-me imenso jeito.

cumpts
nickmason não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #3
Nelson Carreira
 
Membro desde: 7-Fev-2008
Local: Leiria/Rio de Janeiro
Mensagens: 689
Nelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luzNelson Carreira é um glorioso foco de luz
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Tocas num ponto interessante, realmente. É comum ver bateristas que arriscam demasiado, e tentam fazer coisas que estão além das suas capacidades ao vivo. Como tal, os problemas que referiste de baquetas voadoras e falhas de tempo são frequentes.

Eu pertenço à corrente contrária, e confesso que sou bastante conservador. Prefiro limitar-me a tocar de forma segura, por várias razões:

-Em muitos casos a simplicidade é beleza, e pessoalmente prefiro ouvir break simples bem sistematizados e enquadrados com a música, do que break espalhafatosos que nem sempre são adequados às músicas em questão, e nem sempre acabam por soar bem;

-Manter o tempo certo é para mim uma das tarefas mais importantes do baterista. Considero melhor baterista um tipo que tem uma performance discreta mas 100% irrepreensível, do que um tipo que transforma um concerto num número de circo, e acaba por manchar a sua performance e a do resto da banda;

-Nunca senti necessidade de provar nada directamente num concerto. Um concerto vale pelo colectivo, e prezo mais um desempenho coeso da banda como ponto de avaliação da qualidade dos seus músicos, do que propriamente os "truques" individuais;

-É sempre importante ter a noção de que a esmagadora maioria do público não tem formação musical avançada, e normalmente dá mais valor a algo simples e que soa bem, do que algo extremamente complexo que têm dificuldade em entender e interiorizar.

Esta é a minha opinião pessoal.
Nelson Carreira não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #4
Campos
 
Membro desde: 17-Fev-2008
Local: Oliveira de Azeméis/Caldas da Rainha
Mensagens: 1.135
Campos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixe
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de Nelson Carreira Ver Mensagem
Tocas num ponto interessante, realmente. É comum ver bateristas que arriscam demasiado, e tentam fazer coisas que estão além das suas capacidades ao vivo. Como tal, os problemas que referiste de baquetas voadoras e falhas de tempo são frequentes.

Eu pertenço à corrente contrária, e confesso que sou bastante conservador. Prefiro limitar-me a tocar de forma segura, por várias razões:

-Em muitos casos a simplicidade é beleza, e pessoalmente prefiro ouvir break simples bem sistematizados e enquadrados com a música, do que break espalhafatosos que nem sempre são adequados às músicas em questão, e nem sempre acabam por soar bem;

-Manter o tempo certo é para mim uma das tarefas mais importantes do baterista. Considero melhor baterista um tipo que tem uma performance discreta mas 100% irrepreensível, do que um tipo que transforma um concerto num número de circo, e acaba por manchar a sua performance e a do resto da banda;

-Nunca senti necessidade de provar nada directamente num concerto. Um concerto vale pelo colectivo, e prezo mais um desempenho coeso da banda como ponto de avaliação da qualidade dos seus músicos, do que propriamente os "truques" individuais;

-É sempre importante ter a noção de que a esmagadora maioria do público não tem formação musical avançada, e normalmente dá mais valor a algo simples e que soa bem, do que algo extremamente complexo que têm dificuldade em entender e interiorizar.

Esta é a minha opinião pessoal.
Tens opiniões iguais ás minhas. Concordo mesmo com tudo o que dizes. O ponto que fala do publico veio-me á cabeça enquanto escrevia o post..
__________________
"Um baterista no estrangeiro pode dizer para uma gaja: Can I Crash your VaChina?"
Campos não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #5
Pearl_addicted
 
Membro desde: 9-Jul-2008
Local: Lisboa
Mensagens: 1.254
Pearl_addicted é uma jóia em brutoPearl_addicted é uma jóia em brutoPearl_addicted é uma jóia em bruto
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Bem, no meu caso, é um pouco dos dois.
Faço breaks muito simples, e em algumas músicas faço algo do género:

Pearl_addicted não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #6
albano
 
Membro desde: 7-Abr-2006
Local: paços de ferreira
Mensagens: 1.692
albano tem uma aura espectacular à voltaalbano tem uma aura espectacular à volta
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

primeiro de tudo, no caso de originais, se usas um break, deve-lo-hás de fazer sempre igual.

!

eu pelo menos tento sempre faze-lo....
__________________
http://www.apotheus.net
http://www.facebook.com/Apotheus
Albano von Hammer
albano não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #7
Pearl_addicted
 
Membro desde: 9-Jul-2008
Local: Lisboa
Mensagens: 1.254
Pearl_addicted é uma jóia em brutoPearl_addicted é uma jóia em brutoPearl_addicted é uma jóia em bruto
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

É verdade sim senhor !
Pearl_addicted não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #8
canas
 
Membro desde: 2-Jun-2006
Local: Braga
Mensagens: 232
canas é uma jóia em brutocanas é uma jóia em brutocanas é uma jóia em brutocanas é uma jóia em brutocanas é uma jóia em bruto
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de Nelson Carreira Ver Mensagem
Tocas num ponto interessante, realmente. É comum ver bateristas que arriscam demasiado, e tentam fazer coisas que estão além das suas capacidades ao vivo. Como tal, os problemas que referiste de baquetas voadoras e falhas de tempo são frequentes.

Eu pertenço à corrente contrária, e confesso que sou bastante conservador. Prefiro limitar-me a tocar de forma segura, por várias razões:

-Em muitos casos a simplicidade é beleza, e pessoalmente prefiro ouvir break simples bem sistematizados e enquadrados com a música, do que break espalhafatosos que nem sempre são adequados às músicas em questão, e nem sempre acabam por soar bem;

-Manter o tempo certo é para mim uma das tarefas mais importantes do baterista. Considero melhor baterista um tipo que tem uma performance discreta mas 100% irrepreensível, do que um tipo que transforma um concerto num número de circo, e acaba por manchar a sua performance e a do resto da banda;

-Nunca senti necessidade de provar nada directamente num concerto. Um concerto vale pelo colectivo, e prezo mais um desempenho coeso da banda como ponto de avaliação da qualidade dos seus músicos, do que propriamente os "truques" individuais;

-É sempre importante ter a noção de que a esmagadora maioria do público não tem formação musical avançada, e normalmente dá mais valor a algo simples e que soa bem, do que algo extremamente complexo que têm dificuldade em entender e interiorizar.

Esta é a minha opinião pessoal.
Está tudo dito... com respostas destas não há muito a acrescentar.

canas
canas não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 30 de Maio de 2009   #9
Miguel Martinho
 
Membro desde: 3-Abr-2006
Local: Bobadela/Lisboa
Mensagens: 7.215
Miguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luzMiguel Martinho é um glorioso foco de luz
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de albano Ver Mensagem
primeiro de tudo, no caso de originais, se usas um break, deve-lo-hás de fazer sempre igual.

!

eu pelo menos tento sempre faze-lo....
Não concordo com esta ideia que devemos de executar tal e qual a nossa linha de bateria sempre que tocamos as músicas. Da mesma forma que não vejo a necessidade ou obrigação de copiar os breaks dos outros em caso de banda de covers. Há alguns que sim, mas muitos não acho mesmo nada necessário
Se reparares bem há muitos pros que não fazem o mesmo break da mesma música igual em cada concerto.



Subscrevo por completo a opinião do Nelson
__________________
Baquetas BateristasPT-Missom
Miguel Martinho não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Dom, 31 de Maio de 2009   #10
danielpereira
 
Membro desde: 8-Dez-2008
Local: Lisboa/Margem Sul
Mensagens: 1.169
danielpereira será famoso em breve
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

CONCORDO vivamente com o Miguel!
danielpereira não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Dom, 31 de Maio de 2009   #11
Superdgs
 
Membro desde: 16-Abr-2006
Local: qta do conde
Mensagens: 2.374
Superdgs é mesmo fixeSuperdgs é mesmo fixeSuperdgs é mesmo fixeSuperdgs é mesmo fixeSuperdgs é mesmo fixeSuperdgs é mesmo fixeSuperdgs é mesmo fixe
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de joelbelchior Ver Mensagem
Minha opiniao pessoal, desde que faças o break no tempo, que consigas entrar e sair do break sempre no tempo, faz aquilo que consigas e que fique bem na musica. Eu pessoalmente nao sou nada de especial a fazer breaks, por isso limito-me a fazer o melhor que posso, mas caso sejas um tipo que tem quase um metronomo dentro de ti entao o que eu digo é que podes fazer os breaks que quiseres, desde que enquadrados com a musica e com o resto da malta da banda. Depois é ver o que fica melhor, break longo ou curto, rapido ou lento, tecnico ou outra coisa qualquer .... Para mim o mais importante é mesmo manter sempre o tempo e o resto é o que ficar bem e que sejamos capazes de fazer

100% acordo
Superdgs não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Dom, 31 de Maio de 2009   #12
JoseZ
 
Membro desde: 12-Jan-2008
Local: Portugal
Mensagens: 2.192
JoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixeJoseZ é mesmo fixe
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Acho também importante referir que acho muito melhor um trabalho bem feito e adequado à música, do que se estar constantemente a fazer breaks e não ter a noção de que se está a estragar o momento

Muito espalhafato também não convém
JoseZ não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Seg, 8 de Junho de 2009   #13
Vicfirth5a
 
Membro desde: 11-Mar-2009
Local: Maputo
Mensagens: 108
Vicfirth5a está no bom caminho
Re: Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

Eu acho que quanto mais simples melhor e respeitar o que a musica pede.

Abarco
__________________
Almeida Ngoca
www.myspace.com/almeidangoca
Vicfirth5a não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Seg, 8 de Junho de 2009   #14
nunobaiao
 
Membro desde: 3-Abr-2006
Local: Brasil
Mensagens: 755
nunobaiao é mesmo fixenunobaiao é mesmo fixenunobaiao é mesmo fixenunobaiao é mesmo fixenunobaiao é mesmo fixenunobaiao é mesmo fixenunobaiao é mesmo fixe
Re: Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de Campos Ver Mensagem
Como improvisam (se improvisam) os breaks nas musicas? Fazem-no de uma forma mais complexa, que até pode levar a que uma baqueta salte ou acertar num aro, não sendo 100% limpo, ou preferem fazê-lo de uma forma mais simples, mais fluída, e dar um concerto 100% sem erros?

Ou até têm tendência a exagerar no mesmo break, ou em breaks mais complexos?

Tudo depende da situação.
Mas como falas em improvisar, na minha opinião é sentir o ambiente musical que te rodeia e intuitivamente tocar sem fugir muito ao que a música pede.
Importante é manter os tempos

Mas se o objectivo for mostrar um trabalho 'pré-concebido' o melhor é manter tudo praticamente como se ensaiou/gravou.

NB
--
nunobaiao não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Seg, 8 de Junho de 2009   #15
Duarte Carneiro
Aguarda confirmação de email
 
Membro desde: 26-Dez-2007
Local: Paços de Ferreira
Mensagens: 244
Duarte Carneiro será famoso em breve
Re: Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

Eu sou da opiniao que se devem manter praticamente todos os breaks originais.. Claro que substituições simples há muitos musicos que fazem e ao vivo ate podem resultar melhor..
Agora se existe numa musica em que, por exemplo , há um solo de guitarra e a bateria acompanha parte com um break, nao faz sentido muda'-lo .. Porque tem de ser exacto para bater certo com a guitarra.. Ao mudares , podes estar a criar uma confusao desnecessaria dentro do grupo, mesmo que entres no tempo correcto.
É quase como estar a fazer um exercicio e depois ao mudar de acessorio.. Ás vezes até parece que já não o consegues fazer, porque soa-te diferente, embora seja exactamente o mesmo.( nao sei se me faço entender )
Não nos podemos esquecer que não estamos sozinhos em palco.
Duarte Carneiro não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Ter, 9 de Junho de 2009   #16
Carlos Ramos
 
Membro desde: 3-Abr-2006
Local: Cantanhede
Mensagens: 334
Carlos Ramos tem uma aura espectacular à voltaCarlos Ramos tem uma aura espectacular à volta
Re: Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

Venho aqui deixar uma opinião pessoal, que é a minha directriz de estudo.
Treinem o mais que possam em casa, as tecnicas todas, toquem os albuns de pantera e e planet x e dream theater.....
agora quando vão tocar tem de pensar nisto desta forma:
vou fazer música ou vou-me demonstrar tal como um palhacinho faz no circo?
caso a resposta seja, fazer música..... esqueçam todas as mecanicas. esquecam-se do que é dificil ou fácil. façam aquilo pelo que a vossa alma vos leve, e não tomem decisões por ser mais simples ou mais fáceis. a isso eu costumo apelidar de imaturidade musical. pelo menos falo por mim, o meu objectivo é trabalhar sempre, para que as coisas chamadas de dificeis, para mim sejam tao fáceis de executar como as outras, não deixando assim que isso influencie as minhas escolhas musicais.

conlusão.

O que é simples ou fácil é relativo, e depende do ponto de vista de quem toca... e de qualquer forma..... o que é que isso interessa.... desde que soe bem.

pessoal as vezes a diferença entre o tocar bem e o mal, vem da atitude intelectual de cada um... muito mais do que da técnica e mecânicas e lixo de cada um...

espero ter-me feito entender, e que ninguem me leve a mal.

Grande abraço
__________________

MY YOUTUBE CHANNEL
Carlos Ramos não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Ter, 9 de Junho de 2009   #17
André Alves
 
Membro desde: 8-Abr-2006
Local: Porto
Mensagens: 78
André Alves está no bom caminho
Re: Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de Carlos Ramos Ver Mensagem
Venho aqui deixar uma opinião pessoal, que é a minha directriz de estudo.
Treinem o mais que possam em casa, as tecnicas todas, toquem os albuns de pantera e e planet x e dream theater.....
agora quando vão tocar tem de pensar nisto desta forma:
vou fazer música ou vou-me demonstrar tal como um palhacinho faz no circo?
caso a resposta seja, fazer música..... esqueçam todas as mecanicas. esquecam-se do que é dificil ou fácil. façam aquilo pelo que a vossa alma vos leve, e não tomem decisões por ser mais simples ou mais fáceis. a isso eu costumo apelidar de imaturidade musical. pelo menos falo por mim, o meu objectivo é trabalhar sempre, para que as coisas chamadas de dificeis, para mim sejam tao fáceis de executar como as outras, não deixando assim que isso influencie as minhas escolhas musicais.

conlusão.

O que é simples ou fácil é relativo, e depende do ponto de vista de quem toca... e de qualquer forma..... o que é que isso interessa.... desde que soe bem.

pessoal as vezes a diferença entre o tocar bem e o mal, vem da atitude intelectual de cada um... muito mais do que da técnica e mecânicas e lixo de cada um...

espero ter-me feito entender, e que ninguem me leve a mal.

Grande abraço

A mal não muito pelo contrário, até subscrevo o que aqui disseste, pois também há muita coisa escrita para traz que não concordo.
Tocar com os coldplay ou tocar com o Mike stern não tem nada a haver uma coisa com a outra no intuito do que o executante faz ou produz e na realidade realmente depende do ponto de vista de quem toca, desde que soe bem e não se cubra espaços indevidos, tudo optimo, cada um no seu lugar..

Já dizia o Bach, que 99% das suas obras eram trabalho e 1% talento, para ele compor uma sonata, era estudo e com o acesso a informação que actualmente temos, não se deve dizer que se deve manter tudo direitinho num tema do inicio ao fim, já por isso se estuda dinâmicas e técnicas, por isso elas existem, sabendo que a estabilização do tempo é essencial. Por ex: se executarem um dragadiddle a 170 bpm's não vejo que essa pessoa tenha dificuldades a executá-la em qualquer estilo de música, sem fugir as cadências e dinâmicas do tema claro, se não for ficar bem, não se executa claro, o mais importante é o compto geral mas quanto mais estudo houver mais complexo e tão interessante será..

Grand'abraço a todos
André Alves não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sex, 10 de Julho de 2009   #18
Campos
 
Membro desde: 17-Fev-2008
Local: Oliveira de Azeméis/Caldas da Rainha
Mensagens: 1.135
Campos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixeCampos é mesmo fixe
Re: Debate: Breaks nos concertos ao vivo - Devem ser simples ou complexos?

bump.

falem mais, discutam!
__________________
"Um baterista no estrangeiro pode dizer para uma gaja: Can I Crash your VaChina?"
Campos não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Não lido Sáb, 11 de Julho de 2009   #19
BernasDrummer95
 
Membro desde: 18-Jun-2009
Local: Porto
Mensagens: 179
BernasDrummer95 pode apenas ter esperanças em melhorar
Re: Breaks nos concertos- Simples ou complexos?

Citação:
Mensagem Original de Nelson Carreira Ver Mensagem
Tocas num ponto interessante, realmente. É comum ver bateristas que arriscam demasiado, e tentam fazer coisas que estão além das suas capacidades ao vivo. Como tal, os problemas que referiste de baquetas voadoras e falhas de tempo são frequentes.

Eu pertenço à corrente contrária, e confesso que sou bastante conservador. Prefiro limitar-me a tocar de forma segura, por várias razões:

-Em muitos casos a simplicidade é beleza, e pessoalmente prefiro ouvir break simples bem sistematizados e enquadrados com a música, do que break espalhafatosos que nem sempre são adequados às músicas em questão, e nem sempre acabam por soar bem;

-Manter o tempo certo é para mim uma das tarefas mais importantes do baterista. Considero melhor baterista um tipo que tem uma performance discreta mas 100% irrepreensível, do que um tipo que transforma um concerto num número de circo, e acaba por manchar a sua performance e a do resto da banda;

-Nunca senti necessidade de provar nada directamente num concerto. Um concerto vale pelo colectivo, e prezo mais um desempenho coeso da banda como ponto de avaliação da qualidade dos seus músicos, do que propriamente os "truques" individuais;

-É sempre importante ter a noção de que a esmagadora maioria do público não tem formação musical avançada, e normalmente dá mais valor a algo simples e que soa bem, do que algo extremamente complexo que têm dificuldade em entender e interiorizar.

Esta é a minha opinião pessoal.
Concordo 75 por cento contigo

Acho que tens toda a razao , em vez de se inventar por que nao se vai pelo break simples sem erros sem manchar a musica? LOOL , eu apoio essa teoria :p
Para um baterista, e fundamental seguir o tempo e o ritmo .. De forma certinha LOOL So muito excepcionalmente, a meu ver, num concerto se atingirem um grau de confianca elevada, ou seja, quando notarem que esta tudo a correr as "mil maravilhas", pode-se tentar arriscar uma cena mais arrojada em algum break ... Mas se correr mal azar .. É um risco que se corre :S
Agora, outro ponto de vista, se soar bem e se calhar bem, porque nao faze-lo ? Força!

Cumps.

Última edição de BernasDrummer95 : Sáb, 11 de Julho de 2009 às 12:09.
BernasDrummer95 não está cá agora...   Citar esta Mensagem
Resposta



Opções

Regras
Aqui não podes criar novos assuntos
Aqui não podes responder a mensagens
Aqui não podes colocar anexos
Aqui não podes editar as tuas mensagens

Código vB está Ligado
Smilies estão Ligados
Código [IMG] está Ligado
Código HTML está Desligado
Escolher Fórum

Assuntos Semelhantes
Assunto Autor do Assunto Fórum Respostas Última Mensagem
PRATOS – Dicas para uma correcta Escolha e Teste João Timbalão Pratos (Cymbals) 43 Sex, 29 de Agosto de 2014 12:13
[Biografia] e [Entrevista] Travis Barker _TASSE_ Bateristas e Percussionistas 34 Sáb, 22 de Janeiro de 2011 08:56
TESE: Contribuiçao do estudo de bateria para o desenvolvimento de habilidades psicomotoras andre_vg Debates técnicos (Workshop, Clínica e Masterclasse "virtual") 7 Dom, 12 de Julho de 2009 02:46
[Entrevista] Nicko McBrain - Baterista de Iron Maiden Leodreammer Bateristas e Percussionistas 5 Dom, 15 de Fevereiro de 2009 18:40
Problema de saúde: Sinto uma dor nos nós dos dedos quando toco ao vivo (menos nos ensaios) Kalash_Drummer Debates técnicos (Workshop, Clínica e Masterclasse "virtual") 28 Dom, 20 de Agosto de 2006 21:40



São agora 07:43. (horário GMT +1)


Design by: vithorius
Copyright ©2001 - 2022, Fórum BateristasPT.com
Powered by vBulletin®
Copyright ©2000 - 2022, Jelsoft Enterprises Ltd.
Gravatar as Default Avatar by 1e2.it